Treinamento Funcional

Treinamento Funcional

Originado no início do século XX, o treinamento funcional foi se adaptando ao longo dos anos até chegar à prática atual. Esse tipo de atividade física tem por objetivo trabalhar a função do corpo em diferentes situações, sejam elas esportivas ou demandas do dia a dia.

O Treinamento Funcional também visa trabalhar o corpo como um todo, ao invés de focalizar em áreas específicas. Na DLB utilizamos diversos acessórios para a sua prática e uma grande variação de movimentos,o praticante corre, pula, agacha e empurra.

Mesmo que sua prática pareça indicada somente para atletas, qualquer um pode fazer, visto que o Treinamento Funcional também é utilizado para a recuperação motora, ganho de mobilidade e condicionamento físico.

Benefícios do Treinamento Funcional

Como já mencionado, praticar o treinamento melhora as atividades diárias do aluno, sendo elas esportivas ou não. No entanto, existem outros benefícios que o Treinamento Funcional pode trazer para o corpo, um deles é a proteção articular. Com o fortalecimento da região do CORE, formada pelos músculos abdominais, quadrado lombar, músculos do quadril e paravertebrais, temos melhora da postura e redução da sobrecarga na coluna vertebral. O ganho de força específico nesta região proporciona redução do índice de lesões e melhora significativa no desempenho esportivo e capacidade funcional.

Assim como na maioria dos outros exercícios, a prática do Treinamento Funcional também alivia o estresse. Em um dia corrido, se exercitar de forma dinâmica ameniza as tensões da rotina e proporciona uma sensação de satisfação e relaxamento.

Outra melhora do Treinamento Funcional, algo que também serve como a sua base de trabalho, está relacionado ao estímulo às diferentes capacidades físicas do corpo humano. Conforme o aluno evolui no treinamento podemos observar melhora na coordenação motora, agilidade, equilíbrio e tempo de reação. A qualidade de movimento passa a ser maior, assim como o domínio do corpo em diferentes situações de risco (como quedas) ou traumas (esportes de contato).

Na atividade, o aluno da área não ficará parado, já que são criados circuitos para a movimentação das diversas funcionalidades do corpo, o que traz uma quebra de monotonia vista na musculação, por exemplo. Uma sessão de Treinamento intenso pode ser convertida em uma perda de 600 a 800 calorias. Comparado com a musculação, são eliminadas de 300 a 500 calorias em uma
sessão de treino que dura uma hora, o mesmo do que a prática do treino funcional.

Acessórios utilizados no Treinamento Funcional

Utilizar circuitos durante o treino é uma prática muito comum nesta modalidade de exercício. A tradicional bola de ginástica, vista em sessões de Pilates, é bastante utilizada durante os treinos para se trabalhar os glúteos, abdominais e estimular o equilíbrio.

Outra ferramenta que auxilia na no Treinamento Funcional é a Slide Board, que é uma faixa de borracha onde o aluno aplica exercícios para melhorar o condicionamento físico, agilidade e aumentar a velocidade durante a corrida.

Em treinos de pliometria (com saltos) também existem obstáculos específicos para este treinamento.

A miniband também é outro aparato bastante utilizado. O acessório é uma faixa de borracha que serve para forçar as articulações musculares, seja da perna ou dos braços e possui uma grande variação de exercícios com o utensílio.

WhatsApp chat